A FEB E A SUA LINHA DO TEMPO: 239 DIAS EM COMBATES

Com base em dados extraídos de arquivos existentes na Associação dos Expedicionários Campineiros (AExpCamp) e no texto “FORÇA EXPEDICIONÁRIA BRASILEIRA (FEB)” de autoria da Dra. Alzira Alves de Abreu, pesquisadora da Fundação Getúlio Vargas (FGV), e disponível na íntegra em http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/dicionarios/verbete-tematico/forca-expedicionaria-brasileira-feb,  relata-se a sequência dos fatos históricos que envolveu a atuação da FEB no teatro de operações da Itália, durante a II Guerra Mundial.

 

Aos interessados em aprofundar estudos neste assunto ou em fatos da História do Brasil pós-1.930,  recomendamos consultas ao acervo CPDPC/FGV em http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/arquivo/, onde o acesso a documentos de arquivos pessoais, entrevistas de História Oral e verbetes do dicionário Histórico-Biográfico Brasileiro é livre e gratuito.

Documentário - 19:15

O Brasil na II Guerra Mundial - A Força Expedicionária Brasileira

Toda a história da participação da FEB na segunda guerra mundial, de forma resumida e dinâmica.

​​​A declaração do estado de guerra

 

24 de julho de 1941:

 o governo brasileiro autorizou finalmente a utilização de bases aéreas e navais pelos EUA. Esta concessão manteve-se, no entanto, secreta, já que o Brasil ocupava oficialmente uma posição de neutralidade diante do conflito mundial.

 

28 de janeiro de 1942:

o rompimento das relações diplomáticas com os países do Eixo tornou-se iminente, após o ataque japonês a Pearl Harbor (ocorrido em 07/12/1941).

 

entre fevereiro e agosto de 1942:

ocorreu uma série de torpedeamentos de navios mercantes brasileiros que navegavam nas costas do país. O afundamento de 21 navios provocou a indignação da população, que passou a exigir em manifestações de rua a declaração de guerra do governo brasileiro. A campanha de conscientização da população contra os países do Eixo e a favor dos Aliados vinha sendo desenvolvida também pela Liga de Defesa Nacional, pela União Nacional dos Estudantes (UNE) e por outras entidades.

 

22 de agosto de 1942:

rompimento da neutralidade brasileira, com a declaração do estado de beligerância

31 de agosto de 1942: foi declarado o estado de guerra contra a Alemanha e a Itália (Decreto nº 10.358).

 

3 de março de 1943:

assinatura de acordos de Washington para a cooperação econômica e militar entre o Brasil e os EUA, que teve como contrapartida o envolvimento direto do Brasil no conflito mundial.